Anos de constipação, jovem tem 14 kg de fezes removidas do intestino

Escrito por: Júlio Sousa

Publicado em: 10/08/2017

No caso do jovem Chinês, não identificado, os médicos retiraram nada menos que 14 quilos de fezes e parte do intestino que estava completamente inerte. Quando nos alimentamos, os alimentos seguem pelo sistema digestivo até o intestino, que se movimenta para empurrar o bolo alimentar e extrair nutrientes. Se esses movimentos diminuem, o organismo absorve água em excesso, tornando as […]

No caso do jovem Chinês, não identificado, os médicos retiraram nada menos que 14 quilos de fezes e parte do intestino que estava completamente inerte.

Quando nos alimentamos, os alimentos seguem pelo sistema digestivo até o intestino, que se movimenta para empurrar o bolo alimentar e extrair nutrientes.

Se esses movimentos diminuem, o organismo absorve água em excesso, tornando as fezes secas.

Se sentido ocasionalmente não é considerado um problema sério.

Porém se o distúrbio se torna rotina e a sensação de mal-estar é constante, pode ser doença de Hirschsprung.

A retirada de 14 kg de fezes

No caso do jovem Chinês, não identificado, os médicos retiraram nada menos que 14 quilos de fezes.

E parte do intestino que estava completamente inerte.

Acredita-se que o jovem sofra da doença de Hirschsprung, que faz com que os intestinos inchem porque os nervos que supostamente controlam os movimentos peristálticos não funcionam e por isso, não há movimento fecal.

Uma gestação de 9 meses

A barriga do jovem tinha aspecto de uma gestação de 9 meses e todo esse “inchaço” eram fezes acumuladas.

Os exames feitos mostraram que as fezes acumuladas no abdome do chinês poderiam ter até anos que estavam ali. Além disso, boa parte do bolo fecal havia petrificado.

O procedimento de retirada da parte defeituosa durou cerca de 3 horas.

E os médicos estão fazendo testes para saber se existe outra parte do intestino do jovem que também está afetada pela doença.

Doença de Hirschsprung

Conhecida também como megacólon agangliônico congênito, essa doença provoca um aumento de uma região intestinal causada por obstrução de fezes.

Resultante de uma ausência das células ganglionares do plexo mioentérico e submucoso do sistema nervoso intestinal.

Esta doença geralmente se manifesta logo que nasce o bebê, embora em algumas ocasiões, os sintomas possam surgir depois de algum tempo (meses ou anos).

A função do peristaltismo

Em uma pessoa normal, o intestino grosso se movimenta graças a algumas contrações chamadas peristaltismo.

Estes movimentos são controlados por nervos que estão localizados ao longo do intestino, entre as camadas de tecido muscular.

Graças a essas contrações, o intestino pode relaxar e deixar os resíduos do organismo.

Se estes nervos não estiverem presentes, como acontece no caso da doença de Hirschsprung, se produz um bloqueio da passagem das fezes.

Link

Empreendedor em educação há mais de 15 anos. Fundador dos sites Rumo ao ITA, Projeto Medicina e Projeto Redação. Já ajudou milhares de estudantes ingressarem no curso de Medicina em universidades públicas e privadas no Brasil.


Leia também

O Stoodi é bom para Medicina? Sim, o Stoodi é uma excelente plataforma para quem estuda para Medi

O Enem é a principal porta de entrada para as melhores universidades do Brasil. É o exame mais im

Diferente do que foi amplamente divulgado sobre o possível adiamento do Enem para 2022, o Ministé

Já se deparou com cursos que prometem ensinar como aprender mais rápido feito por "gurus" que cob

O Grupo UniEduK (UniFAJ e UniMAX), localizado em Jaguariúna e Indaiatuba, abriu as inscrições pa

Milhares de jovens estudantes brasileiros buscam a tão sonhada vaga no Curso de Medicina, seja pel