Artigos

HOME > ARTIGOS > Artigos,Destaque > Estudante de medicina no PI assiste aula na maca, mesmo paraplégico

Estudante de medicina no PI assiste aula na maca, mesmo paraplégico

Há 4 anos ele levou 5 tiros, após tentar apartar uma briga entre amigos.

Leandro Silva de Souza tem 21 anos e é um verdadeiro exemplo de superação diária.

E de como é importante nós não desistirmos de nossos sonhos.

Há 4 anos ele levou 5 tiros, após tentar apartar uma briga entre amigos. Uma das balas acabou provocando lesão medular, o deixando paraplégico.

O que não o impede de ir em busca do tão sonhado diploma de médico.

Os desafios diários

Estudante de Medicina, na Universidade Federal do Piauí, em Teresina, ele vai para a universidade de ambulância.

E assiste as aulas deitado em uma maca, de bruços, durante cerca de 8 horas diárias.

Os desafios são muitos: dores, falta de acessibilidade e uma situação financeira desfavorável, mas não o suficiente para fazê-lo desistir.

Decidido a realizar seu sonho, ele chegou a escrever uma carta, pedindo uma bolsa de estudos, para um famoso cursinho preparatório para o vestibular, no Piauí.

Mas só conseguiu aproveitar a bolsa por 3 meses.

Já que de tanto ficar sentado, abriu-se uma úlcera de pressão no glúteo, o que o impede de permanecer sentado, até que o machucado se cure.

A partir de então, Leandro começou a estudar de bruços, em casa quando ainda estava estudando para o vestibular e, depois de aprovado.

Os gastos

Todos os meses a família gasta 1600 reais mensais, para que a ambulância o leve e busque na faculdade.

Fora o aluguel do apartamento, o que dá muito mais do que seu pai ganha, cerca de 1400 reais.

Sensibilizada com a sua situação, a universidade fez uma campanha para que ele arrecadasse dinheiro para suas despesas e na compra de uma cadeira de rodas.

A campanha arrecadou 28 mil reais, que provavelmente acabará rápido.

Já que ele ainda precisa pagar por uma cirurgia para fechar a ferida aberta nas nádegas.

A UFPI

A coordenadora geral de graduação da UFPI, disse à Folha que, o estudante contará com todo o apoio por parte da instituição:

“O curso não será mais fácil para o Leandro, mas ele terá o apoio da instituição para todo o necessário até se formar.

É nossa função tornar viável a estada dele aqui”.

Eles, inclusive, disseram que pretendem bancar os gastos com a ambulância e lhe oferecer uma bolsa de cerca de 400 reais mensais e investirão 4,9 milhões de reais em obras para ampliar a acessibilidade.

O sonho

Enquanto isso, Leandro permanece otimista e segue em frente em direção aos seus sonhos:

“Sou motivado a ser uma pessoa feliz. Estou aprendendo a lidar com a minha nova condição.

Isso agora é minha história, jamais vou ignorar isso e vou me preparar para ajudar pessoas na mesma condição que a minha”.

Link

blog comments powered by Disqus

Últimas novidades

É comum ouvir reclamação sobre falta de concentração na hora de estudar. Muitas vezes, dizem qu

Há 4 anos ele levou 5 tiros, após tentar apartar uma briga entre amigos. Leandro Silva de Souza 

Situação publicada no 'BMJ Case Reports' mostra caso atípico de rompimento da parte de trás da

13 exemplos surpreendentes de pessoas que superaram limites A vida pode ser cheia de surpresas. Mui

Projeto criado por pesquisadores do MIT e de Harvard está em fase de testes e pode ser muito benéf

O Projeto Medicina possui os melhores parceiros e os melhores descontos para os seus usuários

Visite nossos outros projetos: