Tatuagem muda de cor para indicar alterações no sangue

Artigos

HOME > ARTIGOS > Artigos,Destaque > Tatuagem muda de cor para indicar alterações no sangue

Tatuagem muda de cor para indicar alterações no sangue

Projeto criado por pesquisadores do MIT e de Harvard está em fase de testes e pode ser muito benéfico para os diabéticos

Já imaginou uma tatuagem que muda de cor de acordo com alterações no sangue?

Pesquisadores americanos desenvolveram o DermalAbyss, uma tinta para tatuagem que detecta alterações nos níveis de glicose e sódio no sangue.

O projeto DermalAbyss é resultado da colaboração entre pesquisadores Katia Vega, Xin Liu, Viirj Kan e Nick Barry, do Massachusetts Institute of Technology (MIT).

E de Ali Yestisen e Nan Jiang, da Escola Médica de Harvard.

Os biosensores

São quatro biosensores na tinta, que reagem a três informações de bioquímicos.

O sensor de pH muda entre roxo e rosa.

O de glicose muda entre azul e marrom e o de sódio.

E um segundo sensor de pH florescem numa intensidade maior sob luz ultravioleta

Melhorando a vida

A novidade por ser usada para um monitoramento contínuo ou para diagnósticos médicos.

Para diabéticos, a tatuagem pode substituir o processo doloroso de colher sangue para verificar os níveis de glicose, monitorando a necessidade de insulina.

Previsão de chegada ao mercado

Por enquanto, o DermalAbyss só foi testado em pele de porco vivo e deve ser testado em humanos em breve.

Não há previsão de quando o produto vai chegar ao mercado.

Link

 

blog comments powered by Disqus

Últimas novidades

Projeto criado por pesquisadores do MIT e de Harvard está em fase de testes e pode ser muito benéf

O Projeto Medicina possui os melhores parceiros e os melhores descontos para os seus usuários

Todo ano há muitas mortes humanas causadas por animais, e nesta seleção estão em destaque os 10

Segue em anexo as notas do primeiro dia do SiSU 2017/2018.

O homem de 70 anos chegou inconsciente a um hospital de Miami, mas a frase tatuada em seu peito crio

Conhecido como "Vovô da UTI", o aposentado americano David Deutchmann, de 82 anos, já segurou mai

Visite nossos outros projetos: