Enem 2020 adiado pelo MEC

Mariana Pacheco

Escrito por: Mariana Pacheco

Publicado em: 10/06/2020

Atendendo demandas sociais, o Ministério da Educação decidiu pelo Enem 2020 adiado. Datas serão adiadas em até 60 dias em relação ao cronograma inicial.

Atendendo demandas sociais, o Ministério da Educação decidiu adiar o Enem 2020. Datas serão adiadas em até 60 dias em relação ao cronograma inicial.

Como estava previsto nos editais antigos, as datas de aplicação das provas seriam 22 e 29 de novembro para o Enem Digital e a versão impressa seria aplicada nos dias 01 e 08 de novembro. Porém, atendendo a demandas sociais, o Inep e o Ministério da Educação decidiram que o Enem 2020 será adiado.

Novas datas do Exame Nacional do Ensino Médio 2020

Inscrições para o exame adiadas

Em relação ao que foi previsto, as inscrições para o exame passaram por algumas prorrogações em razão de alguns problemas enfrentados pelos participantes ao efetuarem seus cadastros e, claro, há os efeitos da pandemia do Coronavírus que estamos enfrentado. Com as aulas suspensas em todos os Estados para fortalecer o distanciamento social, muitos alunos que não têm acesso regular à internet tiveram dificuldades para realizar a inscrição para o exame.

O prazo para inscrições, que seria encerrado dia 22 de maio, foi prorrogado até o dia 27 de maio. Para realizar a inscrição para o exame, os candidatos acessaram a página do participante.

Pagamento das taxas de inscrição

A data de pagamento da taxa de inscrição também foi prorrogada por decisão do Inep em conjunto com o MEC. Até o dia 28 de maio, prazo original para pagamento das inscrições para o Enem 2020, mais de 300 mil candidatos ainda não tinham efetuado o pagamento. Em razão disso, foi decidido que o novo prazo é até hoje, 10 de junho.

Os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio 2020 que não conseguiram pagar a taxa de inscrição devem acessar a página do participante para gerar um novo boleto e precisam quitá-lo até hoje, dia 10 de junho.

A taxa de inscrição de R$ 85 pode ser paga em casas lotéricas, pelos serviços de internet banking, caixas eletrônicos, agências dos Correios e, claro, em qualquer agência bancária. Depois de quitar a taxa de inscrição para o exame, a confirmação poderá ser visualizada na página do participante.

E aqui fica o alerta: isso pode demorar alguns dias, pois os bancos vão processar o pagamento e só depois vão repassar essas informações para o Inep.

Uma iniciativa do bem no Enem 2020

Desses mais de 300 mil candidatos que ainda não realizaram o pagamento da taxa de inscrição para o exame, inúmeros são candidatos negros. Procurando contribuir para que mais pessoas negras estejam inseridas no Ensino Superior em nosso país, um movimento voluntário, que teve início no twitter, reúne padrinhos e madrinhas que se disponibilizam para pagar a taxa de inscrição, do Enem 2020, de pessoas negras.

O projeto Pretos no Enem organizou um formulário para que os padrinhos e madrinhas possam informar seus contatos e quantas taxas de inscrição do exame podem apadrinhar. O grupo afirma que todas as solicitações de candidatos negros que recebem são verificadas e o que é repassado aos padrinhos e madrinhas são os boletos para pagamento, garantindo a segurança de todos que estão envolvidos no projeto.

“Não há transferência bancária ou qualquer movimentação financeira. O que existe é a emissão do boleto de inscrição do Enem em que checamos a autenticidade”, declara um dos responsáveis pelo projeto, o advogado Luan Alencar.

Datas das provas adiadas

Vários pedidos de adiamento do Enem 2020 foram feitos, tanto por parte da população em geral quanto por parte de entidades públicas. O Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed), que já havia sinalizado inúmeros problemas que os alunos da rede pública enfrentaram para realização de cadastros, foi a primeira instituição pública a emitir uma nota condenando o primeiro calendário do Exame Nacional do Ensino Médio 2020.

Não demorou muito tempo para que a União Nacional dos Estudantes (UNE) também se manifestasse. A UNE recolheu milhares de assinaturas em um abaixo-assinado, que circulou em todas as redes sociais, solicitando o adiamento das provas, tanto em versão digital quanto em versão impressa.

Depois destas manifestações iniciais, Universidades públicas de todo o Brasil assinaram uma nota pedindo que o Ministério da Educação atendesse o pedido de adiamento do Enem 2020. Isso porque os impasses gerados pela pandemia da COVID-19 são inúmeros, principalmente para a parcela da população mais vulnerável de nossa sociedade, os estudantes de escolas da rede pública.

Inicialmente, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, teve opinião contrária ao adiamento do Enem 2020. Porém, depois de ter considerado algumas movimentações do Congresso e  em razão de expressiva pressão popular, optou pelo adiamento.

A última decisão de Weintraub sobre o adiamento do Enem 2020 é “que o ENEM seja adiado de 30 a 60 dias”. O ministro abriu uma enquete para que os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio definam as novas datas das provas.

O Inep começará a realizar em Junho a enquete. Ela será direcionada aos inscritos do Enem 2020 e estará disponível na página do participante.

Enem 2020 adiado é questão de justiça social

O Brasil, não diferente de todos os países do mundo, enfrenta, com bastante dificuldade, a caótica situação da pandemia de COVID-19. Nós, brasileiros e brasileiras, já enfrentamos, em condições normais, a intensa desigualdade social e econômica em nosso país. Sobretudo a imensa maioria de nossa população que já vive em condições precárias.

E é claro que o campo educacional é um dos mais afetados, uma vez que nossas políticas públicas nunca deram conta do princípio constitucional que garante igualdade de condições de acesso à educação de qualidades para todos os nossos jovens e para as nossas crianças.

Com o agravante da pandemia do novo Coronavírus, o abismo entre os estudantes da rede pública e os estudantes da rede privada é acentuado. Atendendo medidas de distanciamento social, as aulas foram suspensas em toda a rede de ensino brasileira, e o Ensino a distância (EAD) foi adotado para que o ano letivo de 2020 não fosse perdido.

Entretanto, a desigualdade educacional é aprofundada com a realização de atividades escolares através dos meios digitais, visto que grande maioria da população brasileira não tem acesso regular à internet para acompanhar os conteúdos que serão cobrados nos provas do Enem 2020.

Portanto, é questão de justiça social o Enem 2020 adiado. O mais indicado seria que o MEC e o Inep aguardassem o desenrolar dos efeitos da pandemia para saber como será o retorno às atividades presenciais. Só assim seria possível definir, de forma justa, a realização do Exame Nacional do Ensino Médio.

Mariana Pacheco

Letrista. Educadora e mestra nas redações. Aqui, no Projeto Medicina, produzindo uns conteúdos bão que te ajudarão neste universo dos vestibulares.


Leia também

Milhares de jovens estudantes brasileiros buscam a tão sonhada vaga no Curso de Medicina, seja pel

Sabe aquele momento quando você estava estudando sozinho(a) e surgiu aquela dúvida em uma questã

O Me Salva! é uma das maiores plataformas de estudo para quem está se preparando para o Enem. Mas

É fato que para tão sonhada aprovação, temos que estudar bastante. Entretanto, estudar por estu

O Exame Nacional do Ensino Médio - Enem é a principal porta de entrada das principais universidad

Muitos alunos me perguntam: qual o melhor curso online para passar em Medicina? Hoje vamos falar so